quinta-feira, 23 de março de 2017

PECADO...TRAIÇÃO...DOR E PERDÃO - LIVRO DE OSÉIAS





Quem nunca?!

Quem nunca pecou?
Quem nunca traiu?
Quem nunca sentiu dor?
Quem você já perdoou ou não?

Essas palavras estão alta hoje em dia, mas sempre fizeram parte de nossas vidas, porque faz parte da nossa essência humana. Errar é nato, é o normal, é o natural para o homem depois que ele deixou de estar diariamente na presença do Criador no Seu Jardim Secreto. O Éden, o jardim, era só para os dois desfrutarem um da companhia do outro, do carinho, do amor, das descobertas e das alegrias. Então veio o primeiro pecado que retirou o homem deste convívio de harmonia e paz com o Criador; o jardim lhe foi proibido e tiveram que viver afastado da companhia de Deus. Agora era por sua conta e  risco...e assim caminhou a humanidade. Cresceram e se multiplicaram conforme Deus ordenara e o mundo criado por Deus ganhou seus habitantes e aí veio um segundo pecado que ficou marcado pela o assassinato de Abel pelo próprio irmão Caim.  
E assim de erro em erro, de remição em remição o homem vive nesse mundo a séculos. Vemos isso claramente, quando o povo que Deus chamou de Seu via seus prodígios, andava com Ele, mas com o passar dos anos se esquecia e caía no pecado e na traição. Deus levantava Seus profetas para falar com Seu povo e como o povo era obstinado não lhes dava atenção, querendo mesmo chafurdar na lama do pecado da promiscuidade sexual e do afastamento as Leis de Deus. O Livro do profeta Oséias trata muito bem sobre isso, assim como todos os outros profetas de sua geração ou anterior a ele. Se tratava sempre do coração obstinado a pecar e da Ira de Deus que Ele duramente lançava sobre o povo, mas quando havia o arrependimento verdadeiro Ele acabava com toda a dor do povo e lhes dava vitória. Isso lhes parece familiar?
O Livro de Oséias me chamou atenção, porque mesmo ele sendo breve em seu relato, por isso que ele é considerado um profeta menor (não pelo seu valor, mas ser um livro curto), Deus o usou a vida do profeta literalmente e o fez exemplo vivo e sentir na sua carne o que acontecia com seu povo naquele momento. Oséias profetizava e agia e o povo via pelo o que ele passava mesmo sendo um profeta. Deus o ordenou que tomasse como esposa uma mulher chamada Gômer que parecia pura, mas seu coração estava prostituído. A vida desses casal representava o relacionamento que o povo tinha com Deus. Imaginem, visualize você se casar com uma pessoa ter um filho com ela e pelo caráter ainda destorcido e incompleto o seu amor aparecer grávida de outros homens, plural mesmo porque foram filhos e eles não eram filhos de Oséias, somente o primeiro, Ninguém entendia o porque Oséias insistia em permanecer casado com uma traidora sendo que ela poderia ser julgada por seus atos. Ele tentou poupar a si e seu filhos da vergonha de sua mãe, mas não era possível assim como não era possível Deus não ver o pecado praticado pelo povo se entregando a falsos prazeres. Gômer de maneira egoísta, se envolveu tanto nas artimanhas do inimigo, procurando por uma coisa que ela jamais iria encontrar num fundo de um copo de vinho ou desnuda com outro homem, que ela se viu totalmente imersa nessa vergonha e não tinha forças para sair do poço em que se encontrava...ela precisava ser resgatada assim como Israel. (Os 3:1-3)
Oséias pagou um alto preço para liberta-la dessa prisão que se formou ao redor dela. Pagou em dinheiro para restaurar a sua vida, porque ele, apesar de TUDO que ela fez, ela era sua esposa e por isso a amava de todo coração. Pra ele era difícil ver a verdade, mas o AMOR era maior do que a vergonha que ele sentiu pelo tempo de seus maus caminhos. Isso parece familiar? pergunto novamente...
Mas não pense que foi só pagar e ela voltar pra casa, teve um tempo para que ela entendesse e aceitasse o conserto, porque não mais dependia de seu esposo e sim dela mesma. Muitas vezes somos resgatados, mas não entendemos e esse resgate se não vier com uma grande dose de paciência e amor a gente não vai ver propósito nenhum no resgate e não haverá arrependimento e em consequência disso voltaremos para o poço do qual nos tiraram. 
Deus sempre é muito profundo em suas Palavras e ao que se resume tudo isso é que foi através do amor e perdão que Oséias restaurou seu lar, fez lembrar a Gômer os votos feitos diante de homens e de Deus e por conta disso houve o arrependimento dessa mulher que adulterou. 
Traímos ou fomos traídos em alguma circunstância em nossas vidas; fomos obstinados em não guardar o que era de precioso o amor e é muito difícil de se restaurar tanta confiança como o próprio sentimento.  
Para alguém que está passando por isso nesse momento, seja com um amigo, parente, marido ou esposa, não sejam obstinados como relata profundamente Oséias 13:13 "O povo sentiu as dores do parto, mas é insensato como uma criança que não quer nascer. a hora do nascimento chegou, mas não sai do ventre."

Por AMOR perdoem...liberem perdão...recebam o perdão.. se perdoem principalmente.
Sempre ouvi falar que perdoar é divino, mas lembre-se que fomos feitos a Imagem e Semelhança do Pai e por isso devemos, podemos e somos capazes de perdoar. Só houve a obra completa na vida de Oséias e Gômer depois do perdão, só houve cura de Israel pelo arrependimento e perdão e Deus ainda deixa a dica no final do Livro de Oséias...

"Quem for sábio, entenda essas coisas, quem tiver discernimento, ouça com atenção. Os caminhos do Senhor são retos, e neles andam os justos. Mas, nesses mesmos caminhos os pecadores tropeçam e caem."  Os 13:13

AMEM SEMPRE E PERDOEM SEMPRE!!