quarta-feira, 26 de abril de 2017

DECLARAÇÃO DE PEDRO - PARTE III





A partir desse momento Jesus dá uma parada em suas peregrinações e se dedicou única e exclusivamente a preparar os 12 para o caminho que eles teriam que trilhar e seguir sem Ele (Mateus 16:13-20). A primeira pergunta que Ele fez foi: "Quem as pessoas dizem que o Filho do Homem é?" Eles responderam: "Uns dizem que és João Batista, outros Elias e ainda Jeremias ou outro profeta."
Vejam que Jesus pergunta o que os outros achavam quem Ele era primeiro; não porque isso importava, mas porque Ele queria ouvir a resposta certa vinda de seus discípulos. Mas de quem viria tal resposta? Foi então que Jesus fez a pergunta a qual Ele sabia a resposta e que ela viria da parte de Deus através do Espírito Santo: "Quem vocês dizem que Eu sou?"
Pedro abriu sua boca e dela saiu a resposta: "Tu és  o Cristo, o Filho do Deus Vivo!" Como poderia Pedro ter esse tipo de entendimento racionalmente sendo ele uma pessoa tão limitada em seus pensamentos? Imagino que Pedro tenha dito isso em modo automático, simplesmente saiu, e que na verdade nem ele sabia o que estava respondendo na hora.
Sim, essa era a resposta que Jesus queria que algum deles dissesse, mas partiu do mais desequilibrado emocionalmente e sanguíneo de todos... Pedro. Mas Deus escolhe as coisas loucas para confundir as sábias, porque a sabedoria do homem não vem de Deus e sim do próprio homem e isso para a proclamação do Reino de nada adianta. Por isso Ele usa das coisas loucas para confundir as sábias, ou seja, a lógica de Deus não é conforme a humana e é por isso que quebra-se paradigmas e sofismas sobre falsas verdade.
Pedro teve uma Revelação, porque não disse por dizer, ele sentiu cada palavra saindo de sua boca como uma força da natureza arrebatadora, porque ela tinha um cunho profético. Não foi pelo intelecto que Pedro afirmou o que disse, porque muitos sabiam de seu pouco discernimento e entendimento, mas o que aconteceu foi pura manifestação do poder de Deus de revelar a ele o que somente Jesus sabia naquele momento. Ninguém mais cria que Ele era o Messias, ou seja, o Enviado, Salvador que iria redimir e restaurar o povo de Deus. Nem os sábios, os doutores da Lei iriam saber dar esta resposta. A partir desse momento Pedro se tornou num espécie de líder entre os discípulos e aquela informação iria ser um segredo entre eles conforme orientou Jesus.
Jesus reafirma mais uma vez que Simão não existia mais e que Pedro seria seu nome. Em grego Pedro significa "pétros"  pequena pedra e pedra "petra" é grande rocha. De uma forma gramatical, um substantivo próprio é mais importante tendo em vista que se escreve com letra maiúscula (Nome, Estado, País, Lugar). Já o substantivo comum é escrito com letra minúscula (objetos). Se formos racionalizar Pedro e pedra, a ordem estaria inversa, porque pequena pedra seria menos importante do que uma grande rocha. Mas o raciocínio lógico não é cabível no que se diz respeito as coisas de Deus, pois como dito antes as coisas loucas foram colocadas no mundo para confundir as sábias.
Pedro seria a quem foi dado a responsabilidade de levar o Evangelho a diante, assim como para os outros discípulos; a grande Rocha é o Evangelho de Cristo e tudo que é baseado nesse princípio fica firme, é inabalável nem pela força do maligno ou até mesmo pela morte. A chave que abre ou fecha portas assim na terra como no céu que Jesus entregou a Pedro era o Evangelho e sobre o Evangelho de Cristo iria ser baseado a Sua Igreja, ou seja, sua Noiva que poderia ser destruída. Pedro seria apenas o portador da mensagem e ele seria pequeno diante do tamanho da Palavra de Salvação que ele haveria de pregar. Nem mesmo ele sabia que teria cada vez mais ter menos do homem carnal, para deixar que mais de Deus fizessem parte Dele para que o resultado fosse alcançado plenamente. Mais de Deus e menos de nós!
Mesmo quando Pedro tentava ajudar ele atrapalhava, mas caía e se levantava, porque ele ainda via tudo pela perspectiva humana, da lógica e não do sobrenatural.
Podendo eu dar aqui minha opinião Pedro era a personificação de toda a raça humana, ou seja, que não havia aprendido nada com as Leis, que sobreviviam ao invés de viver, se achavam auto suficientes e que controlavam o natural. Não viam além porque seus olhos espirituais estavam fechados. Pedro vivia como muitos de nós vive hoje, um dia de cada vez; ansiando somente por peixes porque era a sua forma de sobrevivência para ele e sua família. Ele vivia dependente do mar e do que ele lhe daria no dia; se muito era bom para ele e a família e ainda para ganhar algum dinheiro com isso e se pouco somente para ele e sua família. Ele sobrevivia para aplacar ao fome de alimento para o seu corpo físico, o que era natural para um ser humano. Mas quando ele teve seu encontro com Jesus, ele percebeu, mesmo que depois da morte de Cristo, que ele não precisava mais sobreviver tão somente, ele poderia viver uma vida abundantemente cheia de vida e vida eterna. Ele aprendeu através da Palavra verdadeira que não só de pão vive o homem e que o melhor pão é o Pão da Vida, ou seja, a Palavra de Deus, a Palavra de Salvação. Essa Palavra livra-nos do pecado e nos dá a salvação reservando um lugar especial com o nosso nome nos lugares celestiais. Mesmo que o nosso corpo pereça o nosso espírito está com a Trindade pela eternidade. Antes mesmo que Jesus vir ao mundo como carne, Ele já havia preparado esta nova morada para todos os que creem Nele.
Pedro só se deu conta de tudo isso depois que Cristo foi traído, levado preso e crucificado. Lembrem-se Pedro negou a Cristo por três vezes. Depois da morte do seu Mestre nenhum deles acreditou que a Palavra que o próprio Cristo disse se cumpriria... sua ressurreição em três dias. Eles fugiram e choravam a morte de seu Mestre. Mas como julgá-los se todos nós agiríamos assim no lugar deles, pois sabemos que a morte é o fim de tudo e de todos? Eles não tinham uma visão sobrenatural, pois ainda pairava sobre eles a visão natural desse mundo. Eles não viram além...
Quando permitimos baixar a venda de nossos olhos, permitimos que Deus mostre e revele o sobrenatural. Para isso vai uma receita infalível, você quer? Você está pronto?! É preciso ter em mente que é preciso ouvir e ler a Palavra meditando sobre o que foi lido ou dito, ou seja, a Bíblia, e querer ter um relacionamento com Deus; mas não um relacionamento de trocas, não de barganhas mas de AMOR. Quando entendemos que o relacionamento com Deus é de AMOR, porque nós O queremos mais que tudo nessa vida, as demais coisas nos são acrescentadas, porque não precisamos pedir. Ele nos dá de presente! Sempre que agimos dessa forma Ele move o sobrenatural e nos permite experimentar o extraordinário e passamos de uma forma passiva e natural de viver, ou seja, sobreviver, para a forma de viver ativamente e experimentar o que Deus tem de melhor para todos nós de maneira extravagante....Por isso...


QUE ELE CRESÇA E NÓS DIMINUAMOS...
PORQUE JESUS É O CENTRO DO EVANGELHO!
NÃO PELO O QUE ELE PODE NOS DAR, MAS PELO O QUE ELE FOI, É E SERÁ POR TODA ETERNIDADE.


Cristina Miranda - Espaço Elohim